UnB Programa de Avaliação Seriada da Universidade

Quatorze anos após sua criação, o Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília é avaliado positivamente por professores da UnB. Criado em 1995 para oferecer uma nova forma de ingresso à instituição, o processo surgiu como uma forma de amenizar o impacto da passagem do estudante para o ensino superior.

“A vantagem do PAS é que ele permite um acompanhamento mais logintudinal do estudante de ensino médio”

diz o professor da Faculdade de Educação. “Ao invés de um único exame, são feitos três, dentro de um período compatível com o desenvolvimento escolar do aluno”, declara.

a avaliação seriada era uma interferência negativa no Ensino Médio

Pioneiro no Brasil, o processo de seleção é realizado com três avaliações, aplicadas ao término de cada uma das séries do Ensino Médio. O projeto foi proposto em 1985 pelos professores da UnB. Sofreu resistências por parte de escolas e cursinhos pré-vestibulares. Chegou a ficar engavetado durante nove anos e só foi aprovado pelo Ministério da Educação em 1995.

LIVRO – “Sofremos bombardeios de todos os lados. Cheguei a fazer mais de 30 palestras sobre o assunto. Diziam que o processo era uma interferência negativa no Ensino Médio”, no qual grande parte é dedicada ao PAS. “Mas dizíamos que a universidade não tem como não participar do processo. Ao contrário, a idéia era quebrar com a característica do ensino elitista”.

O grande mote do projeto era interagir universidade e ensino médio e, com isso, melhorar a educação das escolas mais pobres. Os professores do antigo segundo grau seriam continuamente qualificados por meio de cursos ministrados na UnB. Na proposta inicial, a criação de um centro de formação continuada de professores do antigo segundo grau. “Com isso poderíamos atingir o nivelamento do ensino. Com educação de maior qualidade, o estudante teria a mesma oportunidade que os alunos mais privilegiados”.

Hoje parte dessa proposta é atendida pelo Fórum Permanente dos Professores. Coordenado pelo Cespe, o Fórum promove cursos de formação continuada para professores dos ensinos fundamental e médio. Desde que foi criado em 1996, foram oferecidos mais de 650 cursos presenciais e a distância, com a participação de doze mil professores da rede pública e de escolas particulares do DF e do Entorno.

INTERAÇÃO – O coordenador acadêmico do Cespe/UnB, diz que o processo de construção do PAS foi feito com a interação entre Ensino Médio e UnB. “Desde o início foram constituídos comitês de pessoas da UnB e do Ensino Médio para a construção da matriz de avaliação. E periodicamente esses grupos fazem revisão dessa matriz”, explicou.

“Acho esse diálogo muito positivo, permite chegar a uma convergência”. No entanto, para ele, o programa restringe o acesso aos estudantes do DF, uma vez que a matriz de avaliação é construída com professores da região. “Embora pessoas de fora façam o vestibular, o PAS acaba direcionando para um consenso do que atende à UnB e ao DF. Então, talvez o Enem, na perspectiva de ser um exame nacional, possa ser mais eficaz nesse processo”.

Todos os textos e fotos podem ser utilizados e reproduzidos desde que a fonte seja citada. Textos: UnB Agência. Fotos: nome do fotógrafo/UnB Agência.